S+ reforça apoio à rotina dos criadores do grupo Parceiros

Aspiração R3 Senepol

Robson Netto Rodrigues acompanha trabalho de aspiração de suas doadoras pela In Vitro no curral da R3 Senepol.

Nem bem as portas da reunião final de 2014 se fecharam e os técnicos da S+ foram abrindo porteiras nas propriedades dos criadores que integram o grupo Parceiros do Senepol, para atender uma demanda dos selecionadores por uma maior participação dos técnicos na rotina das fazendas. Planejamento e execução de melhoramento genético promovido pelos técnicos da empresa coordenadora do grupo Parceiros.

Gestor de Logística da S+, o médico veterinário Alex Marconato visitou quatro fazendas ainda em dezembro. Em todas, selecionou com os criadores as melhores fêmeas com potencial de doadoras para fornecimento de embriões e supervisionou a aspiração de algumas já qualificadas. “Passamos a dar opções de acasalamentos para os selecionadores”, declarou Marcontato.

Luciano Aranha

Médico Veterinário Luciano Aranha em laboratório de integrante dos Parceiros do Senepol: aproximação com o criador e produção eficiente.

Ele esclareceu que são avaliados nessa seleção a campo ítens de relevância econômica semelhante aos critérios usados em programas de avaliação como o Safiras do Senepol.

Na JMO Senepol, em Rio Verde/GO, foram aspiradas 26 doadoras em parceria com a In Vitro. Na R3, em Bom Jesus de Goiás/GO, foram aspiradas mais 07 e identificadas outras com potencial de doadoras do criatório de Róbson Netto Rodrigues. Mais 125 fêmeas foram apartadas para fornecer embriões para direcionar futuros acasalamentos no criatório de Gilmar Goudard. E em Rifaina/SP, a visita ao Senepol da Barra foi para conhecer e identificar as melhores fêmeas recentemente adquiridas por Artur Eduardo Monassi, novo integrante do grupo Parceiros do Senepol.

Seleção de Doadoras

Seleção de doadoras pelo Médico Veterinário Alex Marconato – no criatório de Gilmar Goudard – Goud Senepol, em Uberlândia/MG.

“Quando o criador investe certo, fica mais fácil obter retorno mais rápido, porque as fêmeas, mesmo jovens, já são de grande potencial produtivo”, constatou Marconato.

Concomitante a essas visitas, o gestor de serviços da S+, Luciano Aranha, visitou outros criatórios para realização do trabalho de transferência dos embriões coletados. Em 2014, a média de produção de embriões dos criatórios por ele atendidos foi de 9,5 embriões por doadora, de diversos criatórios. “É um número extremamente positivo, mostra o que um investimento bem feito pode reverter”, comentou Aranha.

Estufa transportadora

Estufa transportadora: Embriões validados pela equipe S+ para congelamento e transferência em receptoras para produção de Senepol.

Ainda em janeiro, os técnicos formarão a agenda de atendimento para assessorar a produção de embriões de todas as fazendas que compõem o grupo Parceiros do Senepol. Os resultados dessa prolificidade toda a S+ vai divulgar à grande mídia. “Mas o que mais nos agrada é que quando a gente fala em investimento seguro esses números são definitivos, são a comprovação do nosso trabalho de avaliação e qualificação dos animais que podem contribuir com o melhoramento genético da raça e para a produtividade da nossa pecuária”, contentou-se Júnior Fernandes, Gestor de Produtos da S+.

Categorias: Notícias.
Bookmark the permalink.

Os comentários estão desativados.